sábado, 1 de dezembro de 2012

Enfermaria.

Eu abro a tua janela como quem abre uma caixa de analgésico em meio a uma crise de dor. Os efeitos colaterias são nocivos, por isso exito em tomar o comprimido da tua companhia. Resisto e aguento a dor latejante que rasga minha alma, quando uma simples dose poderia me curar. Nos tempos de saúde você era meu placebo, eu ignorava a posologia e quase entrava em overdose. Mas o tempo passou e você perdeu a eficácia, resolvi interromper nosso tratamento. Ainda há muita infecção atrás do que não dissemos -existem muitos sintomas há serem tratados. Talvez a dose seja insuficiente, talvez eu precise tomar algo mais forte. Hoje sofro por crise de abistinência, só que remédios vencidos não fazem efeito.

Tenham um dia cheio de cor.

domingo, 21 de outubro de 2012

Step aside, or I'll shoot.

Um a um eles foram caindo ao meu lado, alguns distantes, outros muito próximos. Alguns com sonhos, outros já devastados.Dia após dia muitos se iam, e em grupos cada vez maiores. Foi quando vi que era a próxima vítima. Corri, lutei, desviei, resisti. Já era tarde, a sombra da rotina engoliu mais um.

Tenham um dia cheio de cor.

sábado, 20 de outubro de 2012

Madness.

Minha vida anda cheia de vazios, mas ao mesmo tempo repleta de esperança. Esperança essa sustentada por um fio, por um nome, por um sorriso. Sorriso esse que tem guiado minha vida, sorriso que eu amo. Amo mesmo sem saber amar, sem saber lidar, sem saber dosar. Ou sou tudo ou sou nada, e sendo essa variação brusca entre extremos, tenho medo de assustá-la. E se ela se for? À essa altura já estou tão envolvido por este sorriso, que dele virei devoto. Devoção essa que persistirá mesmo que eu não seja mais o motivo do mesmo. Sorriso tão raro, por vezes tão tímido, mas sempre tão lindo e sempre tão meigo, às vezes bobo e sem motivo, sorriso sincero. E é por amar tanto este sorriso que jamais pretendo por lágrimas em teus olhos, e se forem inevitáveis - as lágrimas - que sejam de alegria, que sejam de afeto. Escrevo este texto por não caber mais em mim. A vontade de ti já não cabe em meu peito. Faço desta confissão a mais sincera declaração de amor que jamais escrevi. As palavras que não tenho e que roubei pra por aqui servem apenas pra dizer que eu amo te amar.

Tenha um dia cheio de cor.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Alienate Sympathy

Free me from this world
Untie the ropes
And break all the chains

Take me to dance
Let's spin our bodies in the wonderland
Unleash your inside beast
Break the laws and don't resist

Unbolt your moral screws
Opens up your mind to something new

And save meeee
From the things I want and
What I need

Break meee
Destroy my soul and eat my sanity
Love meee
I just need you closer than you ever had

©2012 CLS/Luke D.

Tenham um dia cheio de cor

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Drama concreto.

Não mais te tenho perto de mim / E sei que nem moras tão longe assim / Por onde anda que não me procuras? / Andaste sozinha por ruas escuras?/ Se é que ainda há esperança de cura / Pro mal que foste e pra dor que deixastes / Lhe peço gritando em tom de bravura / Que vossa figura o mais breve se afaste / Faz tua viagem enquanto é dia, / Pois a noite chega como o frio que mata / Se hoje sou uma explosão de anarquia / Outrora eu era pessoa pacata / Não quero te ver, nem sigo teus passos / Eu sigo a minha vida, vazio e descalço / Nâo ouse pensar ou anunciar em palanque / Se livrar de arranque da culpa que sou / Não piso em pedras marcadas de sangue / Pedra tu fostes e só pedra sobrou / E foi sobre pedras que me construi / Com os mesmo cascalhos que você me jogou / Tranquei minha alma e o sorriso parti / Agora eu vejo que nada restou / E se ontem tu eras a minha metade / Lhe digo sem culpa e sem vaidade / Que a outra metade eu pisei e cuspi. Tenham um dia cheio de cor.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Calmaria.

Você veio, me tirou da minha zona de conforto. Pra quê? Pra ir embora, assim, de repente. Lhe desejo boa sorte nesse jogo distorcido. Penso que ser leviano com os sentimentos dos outros é a pior coisa que se pode fazer, mas se é o que queres... vá em frente. Eu poderia gritar, esperniar, lutar. Não dessa vez, já vi esse filme antes, e acredite, não me comove. Você é só mais uma pedra com a qual construi meu muro de indiferença. Não ache que você é especial. Você não é nada!

Tenham um dia cheio de cor.

sábado, 2 de junho de 2012

Le vide.

Todo o vazio que lhe pesa sobre os ombros vai te levar pra um lugar frio e aninhado, onde o monstro que tu guardas em tuas gavetas estará esperando pela sua derrocada derradeia. Mas o final pouco importa, se o que acreditas for realmente forte, o guardião da sombra da tua alma vai tentar te impedir de lutar, mas só a tua determinação te trará de volta à luz daqueles que correm atrás dos seus sonhos. Tudo o que vem fácil vai fácil. Portanto, mata esse monstro, foge do teu guardião, retoma as rédias da tua vida e lute por aquilo que você acredita. Só assim serás feliz.

Tenham um dia cheio de cor.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Jogo de Sombras

Eu sei pouco sobre você, quase nada na verdade, mas sei que gosto do que eu penso que você seja. Me joga fora e depois me leva ao paraíso, é díficil conviver, é difícil lidar. Eu tento de todas as formas possíveis te agradar, e quando te ignoro é que você me eleva. Eu não sei mais. Nada sei.

Tenham um dia cheio de cor.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Morena.

Olho nossas fotos no chão do apartamento. Olhe pr'aquele sofá, pr'aquela TV. A vida segue, ela sempre segue, mas você não segue - e me persegue. O que se segue? Segue a linha do tempo, das curvas do teu corpo. Da estrada. A estrada é uma rodovia sem saída. Não há saída. Se a gente soubesse, se eu pudesse, se o dinheiro desse, se você viesse pra animar essa quermesse. Eu sinto tua falta, eu sinto nossa falta. Falta. A falta que a falta faz.

Tenham um dia cheio de cor.

quarta-feira, 21 de março de 2012

CP1919

Suas pernas abrem ao passo que meu coração se fecha, nossos lábios se tocam enquanto tu repousas suas ideologias embriagadas num sofá empoeirado comprado em 63. Ao redor todos discutem filosofias e visões de mundo de grandes pensadores, não nós. Somos maiores que qualquer discussão, nossos corpos debatem entre si com mais veemência do que qualquer votação na Câmara dos Lordes. A vida lá fora passa como um tiro, e pra nós passa devagarinho, somos pássaros joviais. A trilha sonora que nos embala, nos faz refletir.
Amanhã é outro dia, podemos deixar esse papo pra depois, mas só temos o hoje para amar.

Tenham um dia cheio de cor.

Matéria escura

Parem as máquinas, não há nada mais para descobrir, não há pelo que lutar, nem motivos pra morrer. Somos sobreviventes sem propósito, vivemos sem questionar regras que nos foram impostas por quem nem conhecemos. Ricos e pobres, negros e brancos, japoneses e coreanos, todos somos parte do mesmo ciclo vicioso. Somos o que sobrou da ideologia, não fazemos mais sentido

O fim do mundo não virá com meteoros, terremotos e tsunamis, o verdadeiro apocalipse está no congelamento de nossos corações.

Tenham um dia cheio de cor.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

We used to be so cool.

We used to live, to give, to forgive, to make believe, to explore, to adore, to ignore.
We used to lie, to die, to say goodbye, and hi again, to ignore the pain, to send the bad away.
We used to spend, to send, to be friends, to drink, to think, to blink, to make, to take, to fake.

But now we're dead, weak, starving in a hard suffering and we don't even know why, we've lost the plot, and fell into something ugly, awful and uncomfortable. We've lost our soul in a dark matter, we're wasted, tasted and underrated.

We used to be so cool, but now we are just a dark blue.
What happened to us?

Tenha um dia cheio de cor.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Expelliarmus.

Eu sempre quis o amor, mas sempre tive medo dele. Gelo a cada "eu te amo" proferido a mim. Eu tenho medo do "pra sempre", do final feliz, do passar a vida toda do lado de alguém, eu temo não amar de volta, eu temo por todas as vezes em que o eu te amo virou "o problema não é você, sou eu", temo por viver uma linda história ao lado de quem quer que seja e depois ter de apagá-la da memória como se fosse um arquivo morto. Eu temo por tudo que te faz sorrir, eu temo por tudo que me tira o controle, eu sou humano, eu temo o desconhecido, eu temo este tal de amor.

Tenha um dia cheio de cor.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Heartbreaker.

Ela era do tipo que não amava ninguém, mas alimentava secretamente uma pequena esperança dentro de si de um dia ser arrebatada por este tal de amor. Assim como todo mundo, ela não tinha ideia do que era este sentimento, mas diferente dos outros, não fingia tê-lo sentido.
Enquanto tentava achar uma justificativa pra nunca ter amado, diluía sua alma em álcool e bebia seu juízo em doses abismais da bebida mais barata no bar mais sujo da cidade, e tragava na fumaça de seu cigarro todo o resto de esperança em um dia sentir algo por alguém. Ela seguia pelas ruas desertas da cidade grande, e era assim que se sentia - sozinha no meio da multidão; vagando de bar em bar, de festa em festa, de cama em cama, ela se perdia cada vez mais em si mesma - e, de um modo muito estranho e incompreendido, se aproximava do amor.

Tenha um dia cheio de cor.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Constante de Planck

Passei anos no meu canto analisando e tentando entender a humanidade, dediquei meu tempo e atenção pra tentar decifrar a mente humana e ao final de tudo descobri que na verdade todos estamos no mesmo barco. Todos buscamos alguma forma de preencher o vazio absoluto que se aloja em nossas almas. Sabemos de nossos erros, mas insistimos em errar por que achamos que na esquina do acaso o erro possa afinal, se tornar acerto, mas erramos e nos decepcionamos dia após dia. E tudo pra quê? Pra descobrir que somos parte deste universo, e que tal qual como ele somos feitos de vazio... Entre cada átomo existe um vazio de milhões de angstrons, entre os corpos celestes existe um vazio de milhões de anos-luz, até mesmo as células têm vazios em seus vacúolos. A diferença é que nosso vazio não é medido por anos-luz, centímetros ou unidades de medida convencionais; nosso vazio é medido pelo inquietante silêncio das palavras que não dissemos, e pelo sorriso dissimulado que damos a cada dia, apenas para não mostrar ao mundo que somos feitos de vazio como ele.

Tenham um dia cheio de cor.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

O menino que sabia demais.

Minha mente é cheia de lembranças vagas e espaços em brancos, lembranças essas que ficam se repetindo na minha mente de forma a me massacrar por todas as vezes que deixei de lutar.
Eu ando na sombra da desimportância, um lugar tão só onde até a luz esquece de refletir seu rosto amassado pelas feridas do tempo. Enquanto vago pelos dias solitários eu tento achar em mim mesmo alguma explicação pra tudo estar assim, e a única que faz sentido é a de que eu sou meu próprio algoz: as ferramentas que criei pra me proteger hoje são as mesmas contribuem para o meu insucesso. No início eu era puro e inocente, e por isso fui atingido até quase desistir, o que me salvou foi que eu encontrei no ódio, no remorço e no orgulho, uma luz no fim do túnel.
Eu nunca entendi muito bem porque as pessoas que julgavam mais inferiores do que eu estavam onde eu queria estar, foi quando descobri que eu estava no mesmo nível delas e que querer ser o melhor em algo a todo custo estava me levando para o fundo do poço.
Ainda acho injusto que assassinos, estupradores e pessoas que me magoaram dividam o mesmo ar que eu, mas eu não sou a justiça, eu não estou acima deles, eu sou parte desta fétida e fracassada humanidade, e nada posso fazer, senão lutar por mim.

Não sou o anjo que pintam, tampouco o diabo que me consideram.

Tenham um dia cheio de cor.

sábado, 21 de janeiro de 2012

Calibre 22

Minha alma é uma arma
Minhas palavras são teu carma
Minha dor é seu pudor
Minha tosse é vossa posse
Meu suspiro é bala, é tiro!
Mas a arma disparou
(Contra seu peito que sangrou)
Minhas palavras foram ditas
(Você as ouviu em outra vida)
Minha dor doeu de vez
(Presenciei sua nudez)
E meu suspiro te matou
(Como o canhão que disparou)
Fujo de você sempre que der
Me escondo onde puder
Eu tenho medo de você
(Mas só meu olha já te desarma)

A Caldeira

Você chegou quando não se esperava e foi embora quando não devia, você deixou ela te esperando quando ela mais precisou de você. Como você pode ignorar o grito desesperado de uma alma agonizante?
Será que ela não é o suficiente pra você?
E se eu te dissesse que - você não é nada, e que a única explicação possível para que uma pessoa tão incrível como ela se apaixone por você - é sorte?
Não é meu problema que você viva numa teia de mentiras, mas tudo que você faz tem um preço a ser pago.

sábado, 14 de janeiro de 2012

Álbum de fotografias.

Eu sou o fogo que queima nossas memórias, o triste fim das suas histórias, eu sou quem você não quer lembrar, eu sou aquele que não aprendeu a perdoar, sou a cinza que sobrou do seu passado, aquele pesadelo que mantém seu inconsciente acordado, eu sou nada, eu sou tudo, eu sou o que sobrou de nós dois.

Tenham um dia cheio de cor

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Canção do amor sincero

Quero me sentar na sua mesa
Quero ser sua sobremesa
E te comer no jantar
Quero arranhar as suas costas
Falar do que você gosta
E te ver ao despertar

Quero seu carinho em meu cabelo
Quero ser o seu novelo - para você me enrolar
E quando eu me sentir muito cansado
Quero ser o gato gordo - que deita no seu sofá

Você é tudo que eu mais quis
Seu sorriso me deixa feliz
Quero beijar a ponta do seu nariz
E te fazer cosquinha no pé

Quero ser seu disco empoeirado
O seu livro encadernado
Quero estar na sua tv

Quero dominar a sua vida
Te chamar de minha linda
E te fazer adormecer

Quero ser bem mais que teu amigo
Quero ficar sempre contigo
Mas só você não vê

E enquanto isso eu sonho acordado
Me sentindo retardado por não falar com você

Ciro Lux

Tenham um dia cheio de cor.