quarta-feira, 22 de junho de 2011

Praça da Matriz

Alguns chamavam de amizade, outros de desejo reprimido, ninguém sabia ao certo o que aquilo era, nem eles mesmos. Só sabiam uma coisa: era algo mal resolvido, os encontros furtivos todos esses anos provariam que nada mudaria, não importava o que fizessem. E eles tentaram de tudo, de uma conversa racional com troca de farpas a sexo no sofá ao som de Depeche Mode.
Amantes-amigos, amigos com vantagens, melhores amigos, ninguém sabia ao certo o que aquilo era, nem eles mesmos.

Tenham um dia cheio de cor.

A Rede Social

Passaram-se meses e eles continuavam sem se falar, cada um com mais vontade que o outro, mas seguiam impedidos por um orgulho besta daqueles de cegar corações. Ah, o ódio adolescente! Ninguém quer dar o braço a torcer não é mesmo? Perdidos em mundos paralelos ficando a apenas uma esquina de distância um do outro, mas sem trocar uma só palavra.
Vendo-se em cada mísero lugar possível, passando noites em claro pensando em uma forma de reverter a situação e esperando o outro tomar uma iniciativa para alimentar o próprio ego. Nada foi dito, nada foi feito, tudo terminou da mesma forma que começara: Uma venenosa troca de indiretas seguida de um silêncio profundo.

Tenham um dia cheio de cor.

domingo, 12 de junho de 2011

farewell

a thousand words were spelled out,

as long as our worlds are crumbling down

if your intention was run away

why you’ve made me believe you would stay?

i just wanted to make you smile

i never wanted to enter in your life

but you made me make it this way

then our lifes collided and we separated

so long, and goodbye

i can’t waste my time

hope you understand i really like you

but i can’t wait you make it through

because my life changes everyday

and i’m getting tired of just complain

so if you won’t change i just can say

was good to met you when you worth

and thank you for show me all your love

by: ciro lux

tenham um dia cheio de cor.

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Incompleta

Eu tentei te mostrar
Com as frases mais bonitas
Tudo que eu senti
Mas as palavras
Fogem da minha boca toda vez que olho pra ti
E eu tentei te ensinar
Que existe um outro lado além da solidão
Mas você não me ouviu
E hoje só há dor no seu coração
Não pense que eu vou voltar atrás pra te fazer sorrir
Já tentei isso uma vez
E hoje nós dois estamos aqui
Se tudo que restou
Foi o silêncio
Eu só queria te dizer
Que a vida segue
E não sou eu quem vai sofrer.

©2011 Ciro Lux de Souza

Tenham um dia cheio de cor.