domingo, 1 de fevereiro de 2015

Maasaa irpeei seldtl ssuouu sacmej.

Disclaimer: Esse texto foi escrito durante um ataque de pânico

Me armei e estou lutando contra minha maior inimiga, a ansiedade. Mas logo no começo da batalha eu percebi algo horrível: Eu cheguei no fundo do poço. Essa praga me dominou por tanto tempo que ela apagou boa parte do que há em mim. Eu me sinto vazio e desinteressante, descartável e substituível. Sei que isso provavelmente não é verdade e magoa os que querem meu bem e se importam comigo, mas é como me sinto. Aliás desculpa, os conselhos de vocês ainda ecoam na minha cabeça, e eu tô tentando seguir eles. Mas a culpa de ter falhado com vocês por tanto tempo é tamanha que as vezes me saboto querendo checar se está tudo bem. Eu sei que não preciso ser interessante ou ter assunto o tempo todo e que silêncios são coisas boas, mas há essa altura o medo e a força do hábito me dominaram tanto que é muito difícil evitar, eu reviro a mim mesmo em busca de assunto, eu me forço e me cobro mais do que eu posso dar no momento. Eu só não quero ficar sozinho. Eu odeio ficar sozinho. Espero que vocês entendam, eu preciso de apoio. (Embora saiba que eu já exigi demais de todos vocês.)

Tenham um dia cheio de cor