quarta-feira, 10 de junho de 2009

Sobre todas as mentiras que você contou


Escrevi frases de amor te esperando voltar
Olhava para o horizonte tentando imaginar
As palavras que eu falaria ao te ver chegar
Mas quando eu achava que ia poder falar
Você não voltou
E meu coração mais uma vez se enganou
Não venha me dizer que ainda não sabe o que sente
Não venha dar uma de criança inocente
Você sabia muito bem o que tinha em mente
Quando disse eu te amo, meu bem

Eu lembro bem quando você chegou
Eu estava confuso e sem amor
Mas eu não sabia ainda se te queria
E você insistiu até que eu dissesse que sim
Mas você se foi
E não voltou
E agora o que é que eu faço com todo esse amor?
Não venha me dizer que ainda não sabe o que sente
Não venha dar uma de criança inocente
Você sabia muito bem o que tinha em mente
Quando disse eu te amo, meu bem
Você é só mais um demônio de olhos verdes
Que machuca e sangra o coração de quem sente
Todos eles acham que você é diferente
Porque não a conhecem como eu a conheci

Ciro Lux de Souza
Post musical da semana, espero que gostem
Tenham um dia cheio de cor.

terça-feira, 9 de junho de 2009

Exorcismo

Titulo macabro né? Mas é que eu acho que a melhor maneira de se livrar de um fantasma do passado é contando a sua história, tudo bem que eu já me lvirei dessa culpa, mas quero compartilhar mesmo assim. O ano era 2002 e eu era só um garoto de 12 anos, eu começava a deixar a fase das brincadeiras, eu ia quase sempre na minha prima conversar, então conheci uma garota, vamos chamá-la de M, a gente tinha alguns interesses em comum e com o tempo começamos a nos aproximar, o ponto crucial acho que foi o dia que minha prima, chamaremos de F, foi na direção de M para bater nela e eu me meti na frente e disse à M para correr, as duas fizeram as pazes e tudo ia bem até que um dia eu estava voltando pra casa e ela veio correndo atrás de mim, disse que precisavamos conversar, então eu sentei em um pequeno muro de pedra meio roto, e ela começou a falar que gostva de mim e tudo mais, eu admito que não lembro exatamente o que ela disse, eu falei algo sobre pensar, mas eu gostava dela, e então no outro dia indo pra escola, a gente morava na mesma rua, ela passou por mim e me entregou um bilhete, eu abri e era uma carta de amor com batom tinta rosa e perfume, dizia: “Eu penso em você desde o amanhecer, até quando eu me deito” eu tinha medo, medo de ser o primeiro dos meus amigos a namorar, medo de me encherem o saco na escola, medo do que minha família ia dizer, talvez eu a amasse tanto que quisesse protege-la do que eu tinha medo, os dias se passaram e as cartas se acumularam, a minha resposta continuou sendo a mesma, soube que ela chorou horrores, e um dia ela não mandou mais cartas, desde então ela nunca mais falou comigo, ela deve ter superado isso muito antes de mim, porque eu sonhava com ela morrendo e dizendo “eu te amo”, pesadelos horríveis, isso me transformou e eu fiz uma promessa: prometi que se uma garota me amasse, não importaria o que eu estivesse sentindo, eu ia ficar com ela apenas para não fazê-la sofrer, eu ia pagar o preço do meu erro e paguei porque isso só me trouxe sofrimento, eu já disse “eu te amo” pra muita gente por simplesmente achar que gostava de mim, virei PhD em sofrimento amoroso e Graças a Deus hoje não sofro por ninguém, somente um amor homônimo e reverso foi capaz de me libertar desse fantasma. Pra encerrar cito aqui um trecho de um poema que li certa vez e que fala a minha verdade:

“Semana passada eu vi ela na balada, e ela? Ela sequer olhou pra mim”.
Tenham um dia cheio de cor.