terça-feira, 30 de novembro de 2010

A grande batalha.

Sempre que eu volto à minha cidade natal acontece algo grandioso que me faz refletir por uma semana. E assim foi sábado passado. Estava em uma festa da irmã de um amigo meu, muitos agitos, muitas polineses, muitos drinks. Mas aí então depois de horas de festa acontece algo inesperado, um cara que me odiava desde pequeno sem que eu pudesse saber por que, veio me cumprimentar e me tratou muito bem. Não sei se perdôo ou não, a questão não é essa. O ponto, é que, foi como se todo meu passado tivesse sido apagado, afinal essa era a única lembrança que faltava apagar. Essa semana resolvi enfrentar meus demônios, mas não sabia que isso ia chegar tão longe. No fundo, estou com medo do futuro, não sei o que está por vir agora que posso me reinventar por completo, sem alças que me liguem ao passado. Sou livre, muito mais livre que nunca. Agora é ver o que me espera, e seguir em frente, afinal... Guerra é guerra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário